segunda-feira, 16 de maio de 2011

MÉTODOS DE ESTUDO DA BÍBLIA


'TEXTO ÁUREO
Porque Deus não é Deus De confusão, senão de paz, como em todas as igrejas dos santos. Ï Co 14.33.
VERDADE PRÁTICA
O nosso sucesso no estudo da Palavra de Deus muito depende dos métodos usados e dos objetivos estabelecidos.
LEITURA DIÁRIA
Segunda - Mt Z 22"29 
Terça - Mc 4.30-34 
Quarta - Mt 5.1-12
Quinta -At 18.24-28
Sexta - l Tm 3.2,3
Sábado - Pv 23.12; 2 Tm 3.10-l7
 
TEXTO BÍBLICO BÁSICO
Dn 9.1-3,21-27
Dn 9.1 - No ano primeiro de Dario, filho de Assuero, da nação dos medos, o qual foi constituído rei sobre o reino dos caldeus, 2 - No ano primeiro do seu rei- nado, eu, Daniel, entendi pêlos livros que o número de anos, de que falou o Senhor ao profeta Jeremias, em que haviam de acabar as assolações de Jerusalém, era de setenta anos.3 - E eu dirigi o meu rosto ao Senhor Deus, para o buscar com oração e rogos, com jejum, e saco e cinza.
21 - Estando eu, digo, ainda falando na oração, o varão Gabriel, que eu tinha visto na minha visão ao princípio, veio voando rapidamente, e tocou-me a hora do sacrifício da tarde.22 - E me instruiu, e falou comigo, e disse: Daniel, agora sai para fazer-te entender o sentido.23 - No princípio das tuas súplicas, saiu a ordem, e eu vim, para to declarar, porque és mui amado; toma, pois, bem sentido na palavra, e entende a visão.24 - Setenta semanas estão de- terminadas sobre o teu povo, e sobre a tua santa cidade, para extinguir a transgressão, e dar fim aos pecados, e para expiar a iniqüidade, e trazer a justiça eterna, e selar a visão e a profecia, e para ungir o Santo dos santos.25 - Sabe e entende: desde a saída da ordem para restaurar e para edificar Jerusalém, até ao Messias, o Príncipe, sete sema- nas, e sessenta e duas semanas;as ruas e as tranqueiras se reedificarão, mas em tempos angustio- sos.26 - E depois das sessenta e duas semanas será tirado o Messias, e não será mais; e o povo do príncipe, que há de vir, destruirá a cidade e o santuário, e o seu fim será com uma inundação; e até ao fim haverá guerra; estão determinadas assolações.27 - E ele firmará um concerto com muitos por uma semana; e na metade da semana fará cessar o sacrifício e a oferta de manjares;e sobre a asa das abominações virá o assolador, e isso até á consumação; e o que está determinado será derramado sobre o assolador.
 
COMENTÁRIO 
INTRODUÇÃO
Não nos é possível descobrir com exatidão que método o profeta Daniel utilizou no estudo das Escrituras Sagradas de então. Sabemos, sim, que ele estudou e não o fez desordenadamente, mas metodicamente. Pelo estudo dos livros, diz Daniel, "entendi...". Entendeu o quê? Entendeu o tempo de duração do cativeiro dos filhos de Israel na Babilônia. Decorrente dessa busca ordenada de conhecimento, foi que Deus lhe revelou de maneira singular, fatos por vir.
 
I. A IMPORTÂNCIA DO ESTUDO POR MÉTODO 
Pode o Espírito Santo usar os elementos constitutivos do estudo metódico da Escritura? Certamente que pode e o faz. Dentre tantas vantagens do estudo metódico das Escrituras, poderíamos destacar os seguintes:
1. Uniformiza os elementos da Escritura. Ao iniciar o estudo bíblico por métodos, você irá aprendei termos e idéias que lhe parecerão novos; irá aprender passos a serem seguidos no estudo da Bíblia. À medida em que seguir esses passos, você notará como o Espírito Santo ilumina a verdade, numa ação compaRada à ação do sol e da chuva gerando fartura para o agricultor, a partir da semente viva. E assim como o trabalho metódico do agricultor (plantio, cultivo e colheita), ajuda a ação do sol e da chuva a produzir abundantes colheitas, assim também o estudo metódico da Escritura nos ajudará a receber a revelação da verdade através do Espírito Santo, de maneira progressiva e organiza- da. Mais do que isto: o estudo bíblico seguido de método^tem a vantagem de uniformizar numa inquestionável ordem de valores todos os elementos da Escritura.
2. Evita o mau uso das Escrituras. Existe grande perigo de mau uso da Bíblia quando se despreza o seu estudo sistemático e metódico. Por exemplo:
a. A Escritura pode ser mal aplicada quando você ignora o que ela diz sobre determinado assunto.
b. A Escritura pode ser mal aplicada quando você toma um versículo fora do contexto.
c. A Escritura pode ser mal aplicada quando você lê uma passagem e a obriga a dizer o que ela não diz.
d. A Escritura pode ser mal aplicada quando você dá ênfase indevida a coisas menos importantes.
e. A Escritura pode ser mal aplicada sempre que você a usa para tentar levar Deus a fazer o que você quer, em vez daquilo que Ele quer que seja feito.
3. Oferece opções no estudo das Escrituras. O sistema tradicional de leitura da Bíblia tende a fazê-lo algo moroso e monótono. Já o estudo bíblico dirigido ou por método, pelo seu sistema de diversificação, pode se transformar num novo desafio a cada oportunidade que nos propomos a estudar as Escrituras.
 
II. ESTUDO PELO MÉTODO ANALÍTICO 
O estudo bíblico pelo método analítico se compõe dos seguintes elementos:
l. Observação. Escolhido o texto bíblico para estudo, l Pedro 2, por exemplo, proceda da seguinte maneira: leia a passagem cuidadosamente; tome um caderno de ano" tacões e escreva na cabeça duma página a palavra OBSERVAÇÃO, e em seguida: 
a) anote toda e qualquer minúcia do texto; anote substantivos, verbos e outras palavras- chaves. Aqui entra a importância das perguntas: QUEM? QUÊ? QUANDO? POR QUÊ? e COMO? 
b) escreva o que lhe parecer obscuro, especificamente o que você não entende da passagem, o versículo 5, por exemplo; 
c) anote referências bíblicas doutros textos (elas poderão lançar luz sobre o texto que está sendo estudado); e 
d) anote as possíveis aplicações encontradas ao longo do estudo do texto em uso.
2. Interpretação. Tome o seu caderno de anotações e anote noutra folha um resumo dos pensamentos- chaves que lhe acorram à mente enquanto você estuda a passagem bíblica. Escreva um pensamento- chave, uma espécie de interpretação sua, para cada versículo do capítulo. Depois resuma num só pensamento os pensamentos-chaves de todos os versículos do capítulo estudado. Este pensamento deverá conter a essência da interpretação do texto estudado.
3. Correlação. Numa outra folha do seu caderno de anotações, escreva a palavra CORRELAÇÃO, anotando em seguida os versículos do mesmo capítulo que se correlacionam, isto é, que se combinam entre si.
4. Aplicação. Das aplicações possíveis, escolha aquela que você sente, definidamente, que Deus quer que você ponha em prática, e as coisas específicas que Deus quer que você faça para aplicar à sua vi- da. A Bíblia e os seus preceitos não nos foram dados para serem apenas teorizados, mas para serem vividos e fazerem parte inseparável da nos- sa vida.
 
III. ESTUDO PELO MÉTODO SINTÉTICO 
1. Passos a seguir. Os passos a serem seguidos no estudo bíblico pelo método sintético, constituem uma repetição do padrão: ler, observar, tomar notas; ler, observar, to- mar notas. Isto continua até que você tenha encontrado todas as informações que deseja descobrir, independentemente de quantas leituras tenha de fazer.
2. Recomendações importantes. Para seu maior proveito no estudo bíblico pelo método sintético, siga a seguinte orientação:
a. Descubra o tema principal do livro. Em atitude de oração leia todo o livro que você escolheu para estudo, a fim de encontrar o tema principal. O tema pode ser encontrado como se fosse um fio que corre por todos os capítulos. Se necessário, leia-o mais de uma vez. Assim o tema começará a surgir na sua mente.
b. Desenvolva o tema principal do livro. Os anúncios referentes ao conteúdo do livro ajudam a encontrar o tema principal. Tais anúncios são afirmações que o autor faz, antecipadamente, dizendo o que vem a seguir. Por exemplo, o Evangelho de Mateus começa com o seguinte anúncio: "Livro da genealogia de Jesus Cristo, filho de Davi, filho de Abraão" (Mt 1.1).' Este é o anúncio referente ao conteúdo e logo a seguir vem a genealogia de Jesus.
 
IV. OUTROS MÉTODOS DE ESTUDO
1. Estudo pelo método temático. Este método lida com um assunto específico. Por exemplo: o tema principal da Bíblia é a redenção através do sangue de Cristo.
2. Estudo pelo método biográfico. Hebreus 11 traz um resumo da vida de muitos dos fiéis que viveram e morreram na fé. De fato, a Bíblia afirma que "todos estes morreram na fé" (Hb 11.13), o que indica que essas pessoas continuam vivas no céu. Então, por que não estudar as suas vidas hoje, uma vez que conservaram até o fim uma confiança plena nas promessas de Deus? 
A experiência tem mostrado que não basta ler a Bíblia. Maior provei- to auferirá aquele que a estuda metódica e ordenadamente.
 
QUESTIONÁRIO
1. De acordo com Dn 9.22, quem dá a entender a Palavra de Deus?
2. Cite a primeira vantagem do es- tudo bíblico metódico.
3. Cite dois casos nos quais as Escrituras poderão ser mal aplicadas.
4. Quais são os passos do estudo bíblico pelo método analítico?
5. Qual o objetivo do estudo bíblico temático?
6. Qual o objetivo do estudo bíblico biográfico?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário